Obrigado por está aqui....

Nenhuma descrição de foto disponível.
Postado Por: Claudio Mendes
Data da Publicação: 17 de outubro de 2018
Fonte: Redação com Informações do Sebrae

O Sebrae Maranhão é um dos realizados do evento, que acontece no dia 27 de novembro, no Centro Cultural José Sarney, em Pinheiro.
Integrantes da comissão organizadora do seminário, responsáveis pela mobilização e organização do evento
A cidade de Pinheiro foi à escolhida para sediar no próximo dia 27 de novembro, a primeira edição do Seminário Regional de Pinheiro – Gestão Financeira e Cooperativismo. O evento que acontecerá no Centro Cultural José Sarney em Pinheiro é uma realização do Sebrae Maranhão, por meio de sua unidade regional em Pinheiro, da Organização das Cooperativas Brasileiras no Maranhão (OCB/MA) e da Associação Comercial e Industrial de Pinheiro (ACIP), com o apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (SESCOOP-MA) e da Federação das Cooperativas do Nordeste (FECOOP/NE).

A ideia do seminário é discutir, entre outros assuntos, a possibilidade da implantação de um posto de atendimento de uma cooperativa de crédito, em Pinheiro, que atenda ao público das regiões da baixada e do litoral ocidental maranhense.

“Com este evento, o Sebrae pretende estimular e promover na região a cultura do cooperativismo, pois acreditamos que seja uma maneira interessante de congregar empresários e empreendedores de diversos setores, em uma iniciativa que pode fortalecê-los facilitando o acesso ao crédito e estimulando o investimento consciente dos futuros cooperados”, frisou a gerente regional do Sebrae em Pinheiro, Graça Fernandes.

Recentemente, no auditório da ACIP, uma reunião de alinhamento definiu os últimos detalhes para a realização do seminário, que vai reunir empresários e demais interessados, para discutir a implantação da agência de uma Cooperativa de Crédito na cidade, que atenda a população da região. Participaram da reunião, a gerente regional do Sebrae em Pinheiro, Graça Fernandes, a gestora estadual do projeto de cooperativismo financeiro, Milena Cabral, além do presidente da ACIP, Lauro Cordeiro, do Superintendente do SESCOOP, Adriano Fassini e representantes do sistema OCB/MA.

“Acreditamos no potencial da cidade de Pinheiro e das regiões da baixada e do litoral ocidental maranhense e temos convicção de que o cooperativismo de crédito será extremamente benéfico para o desenvolvimento dessa região e do seu povo”, destacou o superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Maranhão, Adriano Fassini.

O Sebrae Maranhão possui atualmente o projeto de desenvolvimento do cooperativismo financeiro para micro e pequenas empresas, que tem como objetivo promover no estado a cultura do cooperativismo. Durante o encontro foi destacado o potencial da cidade de Pinheiro, por ser um polo regional não apenas da baixada maranhense, mas também da região do litoral ocidental.

“O projeto de cooperativismo financeiro, executado pelo Sebrae Maranhão, existe exatamente para isso, promover o acesso ao conhecimento à aqueles que ainda desconhecem modelos de negócio de sucesso, como é o caso das cooperativas de crédito e apoiar essas iniciativas onde elas forem propostas de maneira séria, eficiente e com transparência”, garantiu a gestora de projetos do Sebrae Maranhão, Milena Cabral.

SOBRE O COOPERATIVISMO DE CRÉDITO
O cooperativismo é um modelo de negócio onde todos os integrantes são vistos como donos da empresa, na prática, quem decide entrar para o sistema faz um aporte de investimento inicial e utiliza serviços oferecidos pela cooperativa com preços mais atraentes, atendimento personalizado e a possibilidade de participação nos lucros da empresa, que no universo das cooperativas são chamadas de “sobras”.

No caso das cooperativas de crédito, as instituições funcionam como agências bancárias onde os cooperados se tornam correntistas e utilizam os serviços oferecidos nas agências e pontos de atendimento.

O sistema funciona baseado no princípio de que as principais decisões da instituição, como a eleição da diretoria, a escolha dos conselheiros e a definição da política de distribuição dos resultados são tomadas pela Assembleia Geral, um colegiado composto por todos os cooperados ou seus representantes legais.

No cooperativismo segue o princípio da transparência e para garantir que os interesses dos cooperados estejam sempre em primeiro lugar é nomeando um Conselho Fiscal — órgão colegiado, eleito pela Assembleia Geral, com poderes para fiscalizar, assídua e minuciosamente, os atos da administração da cooperativa.

0 Comentários