Obrigado por está aqui....

Nenhuma descrição de foto disponível.
Postado Por: Claudio Mendes
Data da Publicação: 21 de agosto de 2018
Fonte: Redação
Sargento da PMMA, Antonilson Póvoas Sousa tinha 45 anos
Antonilson Póvoas Sousa tinha 45 anos e foi atingido na cabeça; ele morreu na madrugada de terça-feira (21) no Hospital do Servidor.

Um sargento da Polícia Militar do estado do Maranhão identificado como Antonilson Póvoas Sousa, de 45 anos, foi baleado e morreu após ser alvo de um assalto na noite de segunda-feira (20) na Avenida 10, no bairro Maiobão, em Paço do Lumiar, na Região Metropolitana de São Luís.

Segundo a polícia, dois criminosos tentaram roubar um veículo na Avenida 10, considerada a via principal do bairro, quando eles descobriram que o carro pertencia ao policial militar. O policial reagiu, houve troca de tiros e o policial militar foi atingido na cabeça.

O sargento Póvoas foi socorrido e levado para o Hospital Clementino Moura (Socorrão 2), no bairro Cidade Operária, e na madrugada de terça-feira (21) foi encaminhado para o Hospital do Servidor. Ele não resistiu a gravidade dos ferimentos e morreu.

Durante o tiroteio, o sargento ainda atingiu um dos criminosos que foi socorrido pelo outro bandido e levado para um hospital no município de São José de Ribamar.

Antonilson Póvoas, conhecido em Cururupu pelo apelido Tonga (pra quem não lembra pelo apelido, filho de Parece, os amigo estão pedindo às autoridades que faça uma investigação apropriada a respeito para de fato solucionar essa tragédia.

Antonilson Póvoas Sousa, trabalhou em Cururupu fazendo a segurança o ex-juiz da comarca de Cururupu, Celso Serafim. Sempre bem relacionado e tem provocado o desabafo em rede sociais por parte de amigos e colegas de serviço.

Daniel Matos publicou em seu blog uma publicação retratando o desabafo de um colega de farda do sargento Póvoas.

“Querem fazer ‘teatrismo’ com a segurança pública”, desabafa policial militar após morte de mais um colega de farda em confronto com bandidos
Sargento Póvoas: mais um policial militar morto em
confronto com bandidos na Ilha de São Luís
O policial militar Guimarães Júnior fez um desabafo dramático em rede social ao comunicar a morte de mais um colega de farda em confronto com bandidos. A vítima, desta vez, foi o sargento Póvoas, baleado mortalmente na cabeça por membros de uma quadrilha que praticava assaltos, ontem à noite, na Avenida 10 do conjunto Maiobão.
”Todo dia inúmeras pessoas vêm sendo vítimas de assaltos nessa região do Maiobão, como em toda a região metropolitana e a culpa nós já sabemos de quem é. Querem fazer ‘teatrismo’ com a segurança pública. Estão ai os resultados todos os dias”, escreveu o militar, que integra a briosa corporação desde 2010.

Dezenas de internautas se solidarizaram ao desabafo de Guimarães Júnior. Um deles, Dennis Póvos, que se identificou como sobrinho da vítima, cobrou resposta dos governantes para o crime. “Nossa sociedade vive, a cada dia, mais refém dos bandidos, que vivem sem medo de ser punidos”, escreveu.

O militar não escondeu que o sentimento que tem em relação aos atuais gestores da segurança pública no Maranhão. “Espero que um dia tenhamos pessoas comprometidos com a segurança pública de verdade”, registrou.
Leia o desabafo, na íntegra:
Amigos que conheciam o SGT Povoas/92 o mesmo infelizmente não resistiu a operação e veio a óbito por volta das 3 horas da manhã após um assalto no bairro do conjunto Maiobão avenida 10. Todo dia inúmeras pessoas vem sendo vítimas de assaltos nessa região do Maiobão como em toda região metropolitana e as culpa nós já sabemos de quem é. Querem fazer teatrismo com a segurança pública está ai os resultados todos os dias. Espero que um dia tenhamos pessoas comprometidos com a segurança pública de verdade. Quem sofre é a família. Desabafo. 

Que Deus conforte a família

0 Comentários