quarta-feira, 4 de abril de 2018

04- de abril - Parabéns a todos jovens cururupuenses

Elcio Silva
04 de abril – Data que reconhece as lutas da juventude nos cenários das políticas públicas e afirmativas no município de Cururupu, e aqui lembro a minha passagem como liderança Juvenil em diversos segmentos: Grêmio Estudantil da escola Gervásio Santos - GMDE (Grêmio do Movimento Democrático Estudantil); Grupo PJP (Programa Jovens Progressistas); Fórum Municipal da Juventude Cururupuense; Fórum Estadual da Juventude do Maranhão -FEJMA; Grupo Miscigenação - Bairro S. Benedito; Rede de Jovem do Litoral Ocidental; Ajax Futebol Clube; Juventude Socialista do PDT (minha base política), e assim outros grupos de juventude que participei e participo.

Fui o primeiro Coordenador Municipal da Juventude no município de Cururupu. Tenho orgulho em dizer que muitas bandeiras conquistadas tiveram minha participação, assim como, de outros militantes juvenis, que aqui ouso em destacar: Paulo Henrique, Alisson Rogério, Marcos Soares, Alcivan Abreu, Ivanilson Reis, Fabiano, Ilemarcio Santos, Laudean. Gesiana Macedo, Macielma, Georcirene Ramos, Fernanda Mendes, Juanilce, Irleide Morais, Laurineth, Cleidielma Mafra; e outros.

No dia de Hoje, Dia Municipal da Juventude, destaco que os jovens, ao contrário do que insinua o senso comum, não são desinteressados da participação na vida pública. O que é fato, contudo, diagnosticado por diferentes, são as mutações nas formas e conteúdos das participações motivadas pelas novas configurações sociais que interferem nas motivações e condições objetivas que favorecem ou inibem processos de participação.

Os jovens, evidentemente não todos, mantêm a motivação para a participação, porém, é um número reduzido que se encontra disposto a fazê-lo em espaços tradicionais e institucionalizados e também em torno de propostas cujos significados não dialogam com as contemporâneas condições de vivência do tempo da juventude. Um dos traços característicos da vida juvenil, hoje, vem a ser o maior campo de autonomia que os jovens possuem frente aos adultos e às instituições, e a capacidade que diferentes coletivos de jovens têm demonstrado na invenção de novos espaços-tempos de participação.

Bom, antes de tudo, é oportuno dizer que com o começo do tempo pós-moderno, a sociedade tem vivenciado um período onde tanto as coisas, como as relações humanas, estão cada vez mais “líquidas e frágeis”.

Diante disso, qual seria o papel do jovem nos dias de hoje, no contexto de uma sociedade marcada e ferida pela horrenda criminalidade, pelas drogas, pela corrupção, etc. permeada pela histórica e deprimente desigualdade de oportunidades que impera em nosso País?

Podemos afirmar que a juventude de hoje está se configurando como herdeira das tempestades sociais e das suas incontáveis contradições. Há, contudo, ar de esperança: no coração da moçada lateja o agente revolucionário que pode sacar o ‘s’ da crise (crie), e convertê-la em fonte de inspiração e de oportunidade para realizar utopias e sonhos. A hora é agora!

Para concluir, é oportuno lembrar Augusto Cury. "A juventude de todo o mundo está a perder a capacidade de sonhar. Os jovens têm muitos desejos, mas poucos sonhos. Os desejos não resistem às dificuldades da vida, já os sonhos, são projetos de vida, sobrevivem ao caos". Quem tem ouvidos, ouça! (ou: quem tem olhos, veja!).

VIVA – A juventude de Cururupu

Elcio Silva
Presidente do Diretório Municipal do PDT.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

BLOG DO CLAUDIO MENDES.....