segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Governo realiza Conferências Macrorregionais de Vigilância em Saúde

Conferências macrorregionais discutem temas como papel da vigilância no SUS e a responsabilidade dos governos.

Foto Reproduçaõ
O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), iniciou a realização das conferências macrorregionais, etapas preparatórias para a 1ª Conferência Estadual de Vigilância em Saúde e para a 1ª Conferência Nacional de Vigilância em Saúde. Os encontros acontecem em sete macrorregionais (Chapadinha, Caxias, Bacabal, Pinheiro, Presidente Dutra, Imperatriz e São Luís).

Com o tema ‘A importância da Vigilância em Saúde para o sistema público de saúde’, os encontros discutem, por exemplo, o papel da vigilância no SUS e a responsabilidade dos governos com a vigilância. Durante a macrorregional ocorrem palestras e oficinas com definição de propostas que serão apresentadas nas etapas estadual e nacional. A 1ª Conferência Estadual de Vigilância em Saúde ocorrerá nos dias 19 e 20 de outubro, em São Luís. A etapa nacional está prevista para o período de 21 a 24 de novembro, em Brasília.

Representantes das prefeituras da baixada e litoral estão presentes hoje em Pinheiro, para a realização da conferencia pois é obrigação destes.
 
O secretário adjunto da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde da SES, Marcelo Rosa, ratificou a importância das Conferências Macrorregionais de Vigilância em Saúde para a construção de políticas públicas do sistema de saúde.

“Os encontros servem de bases propositivas para definição da política de saúde, como ferramenta norteadora, e também de orientação para os órgãos que trabalham diretamente com vigilância. Serão ambientes de construção com caráter essencialmente preventivo”, disse Marcelo Rosa.

No campo da saúde, a vigilância está relacionada às práticas de atenção e promoção da saúde dos cidadãos e aos mecanismos adotados para prevenção de doenças. Existem três tipos de vigilância: saúde, epidemiológica e ambiental.

A vigilância epidemiológica reconhece as principais doenças de notificação compulsória e investiga epidemias que ocorrem em territórios específicos. Além disso, age no controle dessas doenças específicas.

A vigilância ambiental se dedica às interferências dos ambientes físico, psicológico e social na saúde. As ações neste contexto têm privilegiado, por exemplo, o controle da água de consumo humano, o controle de resíduos e o controle de vetores de transmissão de doenças – especialmente insetos e roedores.

O superintendente de Vigilância Sanitária Estadual da SES, Edmilson Diniz, explica que as ações de vigilância sanitária estão focadas no controle de bens, produtos e serviços que oferecem riscos à saúde da população, como alimentos, produtos de limpeza, cosméticos e medicamentos e a realização das macrorregionais em vigilância são essenciais para identificar o que precisa ser modificado nos processos de trabalho.

“Ao longo dos anos, observamos mudanças nos perfis de vigilância e para acompanhar essas alterações é preciso reunir com os municípios para se discutir novas práticas dos programas de vigilância em saúde para que haja uma melhor intervenção para a correta execução das políticas de saúde pública, garantindo mais assistência na área de vigilância. Assim, no futuro, ela se tornará uma parceira estruturante da atenção primaria”, afirmou Edmilson Diniz.

Confira a programação das macrorregionais: 

– Dia 22 de setembro: Regional de Bacabal
– Dia 25 de setembro: Regional de Pinheiro 
– Dia 27 de setembro: Regional de Presidente Dutra
– Dia 29 de setembro: Regional de Imperatriz
– Dia 02 de outubro: Regional de São Luís

Nenhum comentário:

Postar um comentário

BLOG DO CLAUDIO MENDES.....