quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Câmara de Cururupu mostra a cara e articula ação com o executivo municipal.

Foto: Claudio Mendes
Na manhã desta quinta-feira (20) aconteceu a audiência entre a comissão do trânsito do legislativo cururupuense sendo eles, Idenildo Sousa (mangueira Sousa) do PRB, Ebenilson de Jesus do PPL, Luis Chaves do PSL, João Sousa (Juca da Tapera) do PDT, Katma Belém do PTC, e Antonio Filho do PCdoB e os representantes dos mototaxistas e membros da sociedade civil com o juiz da comarca de Cururupu Celso Serafim Junior e o promotor de justiça Francisco de Assis Silva Filho.

Denilson Amorim Assessor Jurídico da Câmara
Foto: Claudio Mendes
Na audiência, compareceram 6 vereadores da comissão e o vereador Pinto do PSB, que é da comissão não compareceu mas entrou em contato com o colega de parlamento Idenildo Sousa e justificou a sua ausência. Quem acompanhou os membros da comissão, foi o assessor jurídico da câmara o advogado Denilson Amorim.

Idenildo Sousa falou das ações do judiciário na aplicação das leis e parabenizou o juiz Celso Serafim, e apresentou a propostas que foi discutida no sentido de obter um espaços de tempo para regularização da situação dos condutores de veículos de 2 e 4 rodas, como emplacamento, IPVA e a CNH.

Foto: Claudio Mendes
As autoridades propuseram a formulação de parcerias entre o executivo, legislativo e os órgão de segurança, transito do estado e empresas de auto escola para se oferecer eficiência e praticidade nas regularização dos condutores, já que os parlamentares estão interessados em contribuir com o avanço da cidade.

O juiz Celso, destacou a existência grandes irregularidades no transito local e violação de direitos, que as medidas vêm para disciplinar e fazer com que as pessoas se respeitem. Afirmou que a ação vem reforças o resgate de valores de cidadania.


Foto: Claudio Mendes
Os parlamentares também discutiram com as representatividades a situação das festas e obtiveram respostas que o procurador do município esta entrando com uma ação representando o clube mangueirão e já estão articulando para que ele represente também os outros clubes.

Liderados pelo vereador Mangueira Sousa, ficou definido em reunião que na próxima segunda feira os parlamentares estarão reunidos com 2 representantes de cada posto de mototáxi, para definirem o futuro da categoria e as possibilidades de regularização mediante diagnostico que será apontado pela própria categoria.





        

Um comentário:

  1. QUEM TEM MEDO DA APLICAÇÃO DA LEI?
    O povo de Cururupu não precisa ter medo da legalidade. O medo que o Colunista Paulo Henrique fala, está sendo implantado por pessoas, como ele, que deveriam esclarecer a população deste lugar, que o Município de Cururupu faz parte da República Federativa do Brasil, República esta que possui uma Constituição (Lei Maior) a qual instituiu em nosso país o Estado de Direito no qual devemos obediência e respeito às leis.
    Portanto, senhor colunista crime não é só o roubo, o furto, o estupro, o homicídio, o tráfico de drogas... conduzir veículo automotor, sem permissão (carteira de habilitação), também é crime e está capitulado no Código de Trânsito Brasileiro, Lei federal nº 9.503 com vigências desde o ano de 1997; perturbar o sossego público, também é crime.
    Desta forma não precisamos ter medo para andar dentro da legalidade. O que precisamos é resolver esse grave problema social, de desrespeito às leis, no qual o nosso município estava criando sua base.

    ResponderExcluir

BLOG DO CLAUDIO MENDES.....