quinta-feira, 26 de abril de 2018

Primeira Sessão Itinerante de 2018 será nesta sexta-feira (27) no bairro de Areia Branca.

Foto Reprodução
Será realizada nesta sexta-feira  (27)  primeira "Sessão Itinerante" da câmara de vereadores de Cururupu, a partir das 8h:30min, na sede do PSV (Espaço de Dona Celina) na comunidade de Pitombeira.

A Sessão Itinerante contemplará os moradores de Areia Branca e comunidades circunvizinhas. O evento conta com a presença das lideranças dos bairros com o objetivo de discutir com os vereadores as principais demandas destes bairros.

Os representantes do legislativo municipal irão ao bairro de Areia Branca setor Pitombeira, ouvir as demandas da população em relação ao serviço público prestado pela administração municipal e manter um bom dialogo com a comunidade.

Geralmente os Projeto de Sessão Itinerante contempla: 

O Projeto “Sessão Itinerante” é um instrumento de Câmara Municipal voltado para a interiorização do Poder Legislativo no município, levando suas atividades à interação com a comunidade.

Seus objetivos são:

a) Popularizar os trabalhos do Legislativo, aproximar o contato direto do Vereador com a população de cada região urbana, praiana e rural;

b) Promover a integração entre o Poder Legislativo e a comunidade, abrindo a perspectiva de trabalharem juntos a partir da discussão comum dos problemas que envolvem o Município, com o intuito de encontrar uma solução homogênea;

c) Propiciar ao Vereador, conhecer de perto o comportamento de cada comunidade, suas reações, opiniões e anseios, propiciando uma intimidade que desemboque em realizações mútuas;

d) Antever as aspirações populares, visando intervir junto a cada comunidade, como interlocutor no estudo de seus problemas, encaminhando suas propostas aos setores competentes da Administração Municipal.

Em todas as reuniões de trabalho são convidadas a participar as lideranças comunitárias, assim como os agentes públicos que residam em cada região, bem como profissionais liberais, empresários, autoridades classistas, políticas, eclesiásticas, da segurança, judiciárias, enfim, os cidadãos identificados como agentes ativos das comunidades visitadas.

O fato de se realizar as reuniões nos bairros e distritos possibilita o despertar dos cidadãos para que intervenham no processo político de sua comunidade. É importante ter em mente a idéia de que a contínua participação leva ao aprendizado, ainda mais se for acompanhada por outras formas de envolvimento das lideranças comunitárias.