quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Deu no Icururupu: Coco Elétrico e Carna Roots se consolidam como os melhores blocos do carnaval de Cururupu

Bloco Coco Elétrico em sua concentração (Foto: ICURURUPU)
Que o carnaval de Cururupu em 2018 foi um sucesso todos já sabem, talvez o que muitos não sabem é que todo esse sucesso foi fruto de um trabalho ardo de todos os organizadores dos Blocos, Escolas de Samba, Festas dos Bairros e demais questões correlatas, mesmo com pouco apoio financeiro conforme nos destacou vários organizadores, pelo amor ao carnaval e o desejo de cada ano fazer o melhor, deram força para que todos sem exerção pudessem fazer do carnaval de Cururupu um grande sucesso.



É de conhecimento de todos que carnaval se bem planejado não é gasto, e sim investimento para o município, uma vez que milhares de pessoas se deslocam e deixam na cidade pecúnia (dinheiro), que terá reflexo direto na economia do município, desta forma, ter uma programação de qualidade fará toda a diferença para os foliões na hora de escolher onde brincar o carnaval, a tendência natural é que busquem cidades com as melhores programações, é claro que o poder público precisa ficar atendo aos princípios constitucionais que regem a administração, sem perder de vista também a oportunidade de potencializar a economia com a festa de Momo, se bem planejada e articulada com todos os setores, bem como dando os devidos apoios às brincadeiras, e ai não podemos considerar tão somente o campo do discurso mais precisamente à prática, pois sem recursos fica tudo mais difícil para os organizadores das brincadeiras, aliás, são eles quem de fato fazem o carnaval, sem os quais o sucesso certamente seria inexistente. 



O carnaval de Cururupu historicamente é considerado o melhor de sua região, com ou sem apoio financeiro do poder público, isso acontece por quer a população inspira alegria e criatividade mesmo em tempos difíceis. Em 2018 não foi diferente, o que se viu foi um povo alegre, festivo, ordeiro, condescendentes com os turistas e acima de tudo, um povo que sabe brincar um carnaval com a tranquilidade que a festa requer. As Blocos Organizados sobrou criatividade e organização, se lhe falta apoio financeiro, a criatividade vira a coisa mais importantes, sem a qual certamente o carnaval seria mais um entre tantos, mais não foi o que vinhos, ao contrários, testemunhamos um festival de organização e sensibilidade tornando o que até então era quase impossível em um sucesso absoluto.



A cidade se vestiu de carnaval, a alegria das pessoas estava em todos os cantos da cidade, cada um ao seu modo mais era fácil perceber o quanto todos se sentiam de alguma forma realizado. Outro ponto importante foi a segurança, o aparelho de segurança estatal funcionou em perfeita sintonia, com isso os foliões só tinha uma preocupação: a escolha do local para se divertir, uma vez que as opções eram tentadoras em toda a cidade.

Mais é claro que entre tantas opções, algumas se sobressaíram, notadamente os Blocos Organizados, irreverentes e cheios de atitudes fizeram toda a diferença. No tacante à alegria, público, descontração e organização o Coco Elétrico uma vez mais foi o grande destaque, com um público fiel e animado, especialmente os jovens em sua maioria absoluta, sem prejuízos dos mais vividos, foi certamente o melhor Bloco em 2018, pelo menos foi essa a percepção da maioria das pessoas e dos foliões a quem questionamos, mais como já dissemos, todos deram o melhor de sim, e fizeram de 2018 um dos melhores carnavais de Cururupu.

O ápice do carnaval de Cururupu certamente foi o domingo (11), recheado de atrações na passarela do samba (espaço de passagem obrigatória das agremiações), as principais atrações entre os blocos, foram certamente o Coco Elétrico e o Carna Roots, os quais deram um show na concentração e na avenida, tornando-se os blocos mais animados da cidade, em destaque ao Coco Elétrico, pois este concentrou o maior número de foliões, além de ser uma referência da população em geral.

Para se ter uma ideia da dimensão do quanto o Coco Elétrico foi procurado, algo inusitado aconteceu, faltou abadá, tamanha foi a procura, especialmente nas últimas horas, o que mostra que a população de fato deixou pra última hora. Para 2019 o bloco deve aumentar sua estrutura, tanto de abadais quanto de open bar e sonorização, aliás esta ultima foi um show a parte. 

Animação, alegria e muita vontade de brincar o carnaval contagiavam os foliões, pois a energia concentrada ao longo de um ano foi extravasada no domingo na concentração e na passarela. Gente bonita e de bem com a vida brincando o carnaval na maior overdose de alegria que só a festa momesca pode proporcionar. Não deu outra, os amantes do carnaval consagraram o Coco Elétrico como o verdadeiro arrastão de público do carnaval de Cururupu, com muita organização, segurança e o mais marcante de tudo, o verdadeiro encontro de amigos e famílias.

A multidão dançou e fez a festa ao embalo das músicas carnavalescas, bem como da música tema do Coco Elétrico de 2018 através do super potente paredão “Falcão Negro”, que apresentou a sua potencia de som, todos dançaram eletrizadamente. Eduardo Miranda um dos coordenadores do bloco destacou que “O bloco está crescendo por atender as expectativas das pessoas e por fazermos uma festa de carnaval, disse ainda que em 2019 terá mais novidades”. 

O estreante Carna Roots, Bloco ligado ao movimento Reggae não deixou por menos e foi uma excelente escolha, pois mesmo sendo sua estreia mostrou que veio para ficar e contagiou os foliões, com as cores fortes da jamaica traçada em seus abadás e um jeito único fez a diferença. Tanto o Coco Elétrico quanto ao Carna Roots tiveram o apoio do ICURURUPU em 2018, o que certamente nos credencia para juntos estarmos uma vez mais em 2019. Nunes um dos organizadores do Carna Roots destacou que em 2018 foi um ano de aprendizagem, e que ainda este mês irá acontecer a feijoada do Bloco onde já será traçado as estratégias de 2019, com mais organizações e novidades para os foliões, não há dúvida que o Carna Roots se tornará um grande sucesso, a exemplo do que é hoje o Coco Elétrico.

Fonte: Icururupu