sexta-feira, 18 de julho de 2014

BARREIRA DE FOGO, BOMBAS E PRISÕES MARCAM PROTESTOS NA MA-006.

O motivo foi o descumprimento de acordo e o sumiço do prefeito de Central do Maranhão, Benedito Barros(PMDB).


MA 006 interditada em protesto contra prefeito.
Alegando descumprimento de compromisso feito por parte do prefeito de Central do Maranhão, Benedito Barros(PMDB), centenas de moradores da cidade promoveram uma eloquente manifestação, na manhã de quinta-feira, 17/07, onde bloquearam a MA-006, única via de acesso terrestre às cidades do litoral ocidental maranhense.

Atendimento médico, odontológico, abastecimento d’água de qualidade, dentre outras promessas de campanha em período estabelecido e posteriormente em acordo após outra manifestação já realizada neste ano de 2014 e que ainda não foram cumpridas culminaram no movimento que trouxe um desconforto para milhares de pessoas que usual ou eventualmente necessitam da importante artéria estadual para se movimentarem entre as cidades da região.

 O Protesto
Uma barricada armada em um ponto estratégico na entrada da cidade, no sentido de quem chega de Pinheiro, impossibilitava desvios de veículos ou pessoas, e a medida que o tempo avançava e ninguém da administração pública de Central do Maranhão não aparecia para negociar, o clima se tornava mais tendo, a queima de pneus e galhos aumentava e a fila de veículos, inclusive carros funerários, ambulâncias com doentes graves, grávidas, utilitário transportando alimentos perecíveis se enfileiravam em uma quilométrica espera.



Negociações atribuladas
Depois de mais três horas de espera, os prejudicados com a manifestação(Transeuntes da MA-006) tiveram um ar de alívio com a chegada de homens da Força Tática, GOE do 10º BPM-MA/Pinheiro e dos Bombeiros Militar da 8º grupamento.  O coronel Ramos, comandante da PM de Pinheiro, iniciou as negociações com intuito que a remoção da barricada fosse pacífica, contudo ante a irredutibilidade de um dos membros do comando de greve, o comandante ordenou a remoção coercitiva da barreira de fogo que atrapalhava o fluxo na rodovia estadual.


Bombas, correria , prisão e trânsito liberado
Após seguidas tentativas feitas pelo negociador da PM-MA e da inflexibilidade e das ofensas de alguns manifestantes, foi dada ordem para o desbloqueio da via, que inicio com o avanço dos militares que compunham a guarnição, que ao perceberem seriam atacados com pedras e paus, reagiram soltando bombas de efeito moral, bombas de gás lacrimogênio, spray de pimenta e efetuando prisões dos insufladores de violência. Depois de quatro horas de manifestação a pista foi liberada.

Fonte: Lucas Stefano
Edição: Lucas Stefano
Repórter: Lucas Stefano